Skip to content

Pague menos com o fator R. Entenda!

Pague menos com o fator R. Entenda!

Você que é empresário ou está pensando em empreender, já fez seu planejamento tributário para o ano de 2023? Para você que quer pagar menos com imposto na sua empresa no próximo ano, uma opção é optar pelo Fator R.

É importante ressaltar que um bom planejamento tributário e uma boa gestão empresarial é essencial para que você possa pagar menos impostos, aumentar a sua lucratividade e, com isso, conseguir fazer com que sobre mais dinheiro para que você possa investir, escalar sua empresa, e fazer seu negócio decolar.

Por isso, nesse texto, vamos falar um pouco mais sobre o fator R, que foi criado com o objetivo de reduzir a carga tributária para as empresas de serviço mediante a contratação de pessoal.

Se interessou pelo tema e quer saber mais? Continue a leitura!

O que é Fator R?

O fator R foi criado pela lei complementar 155, de 27 de outubro de 2016, mas começou a valer somente a partir de primeiro de janeiro de 2018.

Essa modalidade foi criada com o objetivo de reduzir a carga tributária dessas empresas de serviços mediante a contratação de Pessoal, ou seja, ao contratar pessoas para trabalhar com você, é possível pagar menos de impostos.

Esse benefício é concedido para aquelas empresas cuja folha de pagamento é igual ou superior a 28% do seu faturamento e, dessa forma, o fator R tem como finalidade reduzir a taxa de desemprego no Brasil.

Qual tipo de empresa pode se enquadrar no Fator R?

As organizações que se enquadram no Fator R, são aquelas empresas de serviços que tem atividade de caráter intelectual, cuja sua natureza é técnica, científica, desportiva, literária, artística e cultural como por exemplo:

  • Imobiliárias;
  • Administração;
  • Locação de imóveis;
  • Academias de danças, capoeira e yoga, artes marciais e atividade físicas e desportivas;
  • Serviços relacionados à software;
  • Montagem de estantes para feira;
  • Atividades diversas ligadas à área da saúde;
  • Despachantes;
  • Tradução e interpretação;
  • Arquitetura e urbanismo;
  • Empresas de Engenharia
  • Representação comercial, intermediação de negócios e serviços de terceiros;
  • Perícia;
  • Leilão e avaliação;
  • Auditoria;
  • Economia;
  • Consultoria;
  • Gestão;
  • Organização, controle e administração;
  • Jornalismo;
  • Publicidade;
  • Agenciamento, entre outros serviços decorrente a essa natureza.

Como o Fator R pode fazer diferença para o meu negócio?

Então, entendendo quais são as atividades e quais são os serviços que se enquadram dentro do fator R, vem um momento muito importante: é preciso fazer o seu planejamento para que você possa pagar menos impostos.

Vamos dar um exemplo de uma empresa que é sujeita ao Fator R e fatura R$ 10 mil reais por mês.

Essa empresa dentro do Simples Nacional, faturando R$ 10 mil reais por mês, já começa a pagar um imposto com alíquota de 15,5%, ou seja, R$ 1.550 de impostos.

Essa mesma empresa, fazendo um planejamento e se enquadrando no fator R, que nada mais é do que ter a sua folha de pagamento, encargos e pró-labore com valor igual ou superior a 28% do seu faturamento, pode conseguir reduzir a sua alíquota para 6%.

Isso significa que com esses mesmos R$ 10 mil de faturamento, ela vai ter um alívio de

Imposto de 6% e vai pagar o valor de imposto de R$ 600, uma economia de R$ 950. Impressionante, não é mesmo?

R$ 950 representa um percentual de 61% de redução do imposto, e se você pegar R$ 950 e

multiplicar por 12 meses você vai chegar em R$ 11.400, ou seja, mais que um faturamento mensal dessa empresa.

Então, por isso, é essencial que você faça um bom planejamento para não perder dinheiro da sua empresa pagando a mais do que deveria.

Para chegar a esse resultado e conseguir economizar, é muito importante que você tenha, ao seu lado, uma boa contabilidade que vai conseguir te auxiliar com seu planejamento tributário, fazendo com sua empresa possa escalar e crescer cada vez mais.

A Jotagê é uma contabilidade digital qualificada que está no mercado há mais de 30 anos, ajudando empresas que precisam fazer com que as finanças entrem nos eixos e tenha mais lucratividade.

Entre em contato com a Jotagê e saiba como podemos ajudar sua empresa a crescer!

Related Post

Profissional de TI precisa abrir um CNPJ?

Com a crescente dependência da sociedade na tecnologia, os profissionais de TI estão mais em demanda do que nunca.

Qual o momento de migrar de MEI para ME?

Uma das decisões cruciais que os empreendedores enfrentam é determinar o momento apropriado para migrar de MEI, Microempreendedor Individual, para ME, Microempresa.

Médico precisa ter contabilidade?

A medicina é uma vocação nobre e desafiadora, centrada no cuidado da saúde e bem-estar das pessoas. No entanto, por trás do estetoscópio e da bata branca, os médicos também

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powering over 1.5 million websites worldwide

Our set he for firmament morning sixth subdue darkness creeping gathered divide our let god moving.

Or

+10 378 267 3782